O recado de Dilma para Obama

554142_312086598930004_531147666_n

Dilma, durante seu discurso na Assembleia Geral da ONU (Foto: Facebook)

Por Andressa Vilela

Diante dos maiores líderes mundiais, a presidenta Dilma Rousseff deixou clara sua insatisfação com a política externa realizada pelos Estados Unidos, sob forma de espionagem, e reafirmou a necessidade da criação de um Marco Civil da Internet, durante a 68º Assembleia Geral da ONU. O encontro aconteceu na terça-feira passada (24), em Nova York, e também foi marcado pelo discurso categórico de outro chefe de Estado da América Latina: o uruguaio José Mujica.

Durante sua fala, Dilma ressaltou que a espionagem estadunidense ao Brasil é inadmissível e fere gravemente os direitos humanos, as liberdades civis e a soberania de um país. “Sem o direito à privacidade não há verdadeira liberdade de expressão e opinião e, portanto, não há efetiva democracia. Sem respeito à soberania não há base para o relacionamento entre as nações”, afirmou a presidenta, que também declarou que as tecnologias de informação e comunicação não podem ser o novo campo de batalha entre os países. Dilma ainda reiterou a necessidade da aprovação do Marco Civil da Internet, que garantiria privacidade aos usuários, neutralidade da rede, uma governança democrática e multilateral e uma sociedade mais inclusiva.

A chefe de Estado também aproveitou o espaço para criticar o Conselho de Segurança da ONU, formado por apenas cinco membros permanentes, afirmando que é preocupante a representação limitada do Conselho face aos novos desafios do século XXI. “A ampliação do numero de membros permanentes (…) vai sanar o déficit de legitimidade e representatividade do conselho”, pontuou. O Brasil pleiteia um assento permanente no Conselho desde 2005.

Perto do final dos 23 minutos de seu discurso, Dilma posicionou-se contra qualquer intervenção militar na Síria, principalmente uma que passasse por cima das decisões da ONU. Segundo ela, o Brasil é um país que se guia “pela defesa de um mundo multilateral regido pelo direito internacional e pela solução pacifica de conflitos. Buscamos uma ordem solidária e justa econômica e socialmente”.

Clique aqui para ler a análise do discurso de Mujica

Anúncios

2 Respostas para “O recado de Dilma para Obama

  1. Pingback: A crítica de Mujica à sociedade capitalista | Corta Essa!·

  2. Pingback: “Big Brother”: a espionagem estadunidense na América Latina | Corta Essa!·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s