Tá quase lá, Vettel

Por Alan Felipe, Bruno Cavalcanti, Bruno Oliveira e Marcus Rönn

Ainda não foi dessa vez que Sebastian Vettel pode gritar “É Tetra”. O piloto alemão da Red Bull Racing, conhecida mais como RBR, garantiu mais uma vitória no Grande Prêmio de Suzuka no Japão e conquistaria o título da Formula 1 por antecedência se o espanhol da Ferrari, Fernando Alonso, não jogasse água no chope alemão.

Vettel precisava vencer o GP e torcer para Alonso não chegar entre os oito melhores colocados. Infelizmente para o alemão, Alonso, que largou em oitavo, ultrapassou Hulkeberg, Massa e Ricciardo e conquistou o quarto lugar enquanto o piloto número 1 da RBR largou mal, mas foi melhorando a cada volta que fazia, até chegar à primeira posição e não soltar mais. O germânico conquistou a sua nona vitória na temporada, sendo à quinta consecutiva.

Sebastian Vettel comemorando a dobradinha da RBR. (Foto: http://www.redbull.com/en)

Sebastian Vettel comemorando a dobradinha da RBR. (Foto: http://www.redbull.com/en)

O título pode não ter vindo em Suzuka no Japão, porém há todas as chances de chegar no próximo domingo no Grande Prêmio da Índia, em Nova Déli (27/10). Se Alonso conquistar a vitória na Índia, Vettel terá que chegar em quinto lugar para ser campeão mundial mais uma vez; se o espanhol for segundo colocado, o alemão pode chegar até a oitava colocação. Qualquer outra combinação de resultados dará o tetracampeonato a Sebastian. Ele soma 297 pontos na classificação geral, 90 pontos a mais que o seu concorrente da Ferrari. Caso conquiste o quarto título seguido da carreira, Sebastian Vettel quebrará um novo recorde, o de piloto mais novo a conquistar o tetra campeonato de F1, com apenas 26 anos.

Sebastian Vettel acelerando rumo à vitória em Susuka, no Japão. (Foto: site oficial da Red Bull Racing)

Sebastian Vettel acelerando rumo à vitória em Susuka, no Japão. (Foto: site oficial da RBR)

Sem tirar os méritos dele, mas essa sequência de títulos do “menino” alemão retrata um pouco da fase não muito boa pela qual passa a competição automobilística mais famosa do mundo. Longe de dizer que ele é um mau piloto, mas não há uma competição muito disputada na formula 1. Pilotos que poderiam dar algum trabalho como Lewis Hamilton, Mark Webber e Kimi Raikkonen ficaram pra trás “comendo poeira”. Uma competição que já viu grandes pilotos como Alain Prost, Niki Lauda, Michael Schumacher e o grande Ayrton Senna travarem grandes disputas em suas respectivas épocas, se contenta hoje com um piloto em destaque, três ou quatro que a vezes chamam atenção e 16 outros coadjuvantes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s